Por que uma brinquedoteca?

A existência de uma brinquedoteca está intimamente ligada à importância do ato de brincar na vida infantil. A brinquedoteca se alicerça na consciência do papel fundamental que o brincar, em todas as suas formas, exerce no desenvolvimento das potencialidades da criança nos níveis físico, psicológico, emocional, intelectual, social e cultural. O brincar é o centro da infância e, como escreve Schiller (apud Chateau 1987, p.13)1

O homem só é completo quando brinca.

Vários estudos (Friedmann, 1992)2 apontam mudanças do brincar no decorrer do século passado, tanto no Brasil quanto em outros países:

  • uma significativa redução do espaço físico: com o crescimento das cidades e a falta de segurança, os espaços lúdicos – praças, parques, ruas – viram-se seriamente ameaçados e diminuídos;
  • a redução do espaço temporal: dentro da instituição escolar, a brincadeira foi freqüentemente “pedagogizada”; o tempo da criança tende a ser ocupado, cada vez mais, por atividades extra-curriculares, consideradas “produtivas”. Nas classes baixas, as crianças acabam ajudando, de alguma forma, nos trabalhos domésticos e no sustento da família;
  • os jogos e as brincadeiras tradicionais estão sendo substituídos, gradativamente, por brinquedos industrializados.

O contexto urbano aponta para uma crescente falta de oportunidades para brincar. A ação fundamental da Brinquedoteca é a de resgatar o brincar na vida das crianças, garantindo espaços adequados para que as crianças possam usufruir dos benefícios emocionais, intelectuais e culturais que as atividades lúdicas proporcionam, contribuindo para o despertar da criatividade e, conseqüentemente, da consciência e da cidadania. Segundo Adriana Friedmann (1992, p.30):

A brinquedoteca é um espaço privilegiado que reúne a possibilida­de e o potencial para desenvolver as características lúdicas. É hoje, um dos caminhos mais interessantes que pode ser oferecido às crianças de qualquer idade e faixa sócio-econômica. O intuito é o de resgatar, na vida dessas crianças, o espaço fundamental da brincadeira, que vem progressivamente se perdendo e comprometendo de forma preocupante o de­senvolvimento infantil como um todo.

A Associação Ludocriarte escolheu a brinquedoteca como recurso de intervenção sócio-educativa porque possibilita e facilita a realização de um trabalho de grande abrangência, com crianças pequenas, adolescentes e seus familiares. A linguagem lúdica facilita uma abordagem sistêmica e integradora, seja dentro do processo educativo de crianças, jovens e adultos, que da prestação de serviços sócio-assistenciais à comunidade local.

O trabalho desenvolvido pela Brinquedoteca contribui para prevenir o risco social de crianças e adolescentes, diminuindo sua vulnerabilidade social por meio de ações preventivas que visam a sociabilização, o fortalecimento da auto-estima, a integração familiar, a capacidade de expressão e de intervenção social.

1 CHÂTEAU, Jean, O Jogo e a criança – São Paulo: Summus, 1987.

2FRIEDMANN, Adriana … [el al.]. O direito de brincar: a brinquedoteca. – São Paulo: Scritta: Abrinq, 1992.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: